Skip to main content

Aprendendo com a estrada

Ao longo de minhas viagens aprendi que podemos aprender muito pelo caminho. Mas há um”segredo”: as ‘aulas’ são sempre sutis, discretas, jamais se impõem, não passam dever de casa nem fazem teste de conhecimentos. A aprovação vem ao longo da vida, da informação que você conseguiu transformar em conhecimento. O mais importante que aprendi é que se quisermos ouvir a estrada devemos aprender a viver o momento presente. Parece clichê mas não é. O viajante só possui o “hoje”. O amigos de hoje permanecerão com ele mas provavelmente não fisicamente.

A cidade de hoje é bem diferente do país de ontem. O planejamento financeiro feito muitas vezes não corresponde aos gastos que aparecem (falaremos especificamente sobre este tema mais adiante). Se você decide tirar 1 mês, 6 meses, 1 ano da sua vida para viajar mas não consegue ficar longe de e-mails, WhatsApp, jornais locais de sua cidade, me desculpe, mas você, na verdade, nem saiu de casa. Não defendo aqui que você suma e “dane-se o povo lá em casa!”.

Minha sugestão seria separar, digamos 1 hora do dia (de preferência no final dele) para mandar e-mails, falar no Skype com mãe, pai, namorada(a) etc., ler jornais (essa parte eu pularia) e pronto.
Assim, podemos viver nossa viagem em toda sua intensidade. Assim, quando encontramos novas pessoas, podemos estar 100% presente, ouvindo e dando total atenção a esta pessoa. Quem sabe ali está um(a) grande professor(a) ou um romance de viagem? (que, aliás, são os mais intensos da sua vida. Também abordaremos este tema mais adiante).
Se você quer ser um viajante por uma semana, um mês, ou 10 anos, pouco importa: pratique a viver o HOJE.

Comece pelos seus pensamentos. E tudo fluirá.


Alberto Escosteguy

Deixe uma resposta