Skip to main content

O dia-a-dia no Canadá e seu custo para o mochileiro (#4)

Comparando Vancouver X Canadá

Costa Oeste: VANCOUVER

TRANSPORTE PÚBLICO

Chegamos em Vancouver! Ou ” Vancity, como é mais conhecida.

Esqueça tudo que vimos lá no leste. Bem, quase tudo. Ainda falamos inglês e ainda estamos no Canadá. Pronto, acabaram as semelhanças.

Vancouver e sua cidade vizinha, Victoria (a capital de BC, que fica em um ilha em frente a Vancity), faz muito sol no verão com dias mais longos, ☀️ ☀️ ☀️ uma cultura bem ” lay back” , ou seja: ” relax, bro… pressa pra que?” Afinal, estamos na West Coast!

Mas o inverno e o outono… bem.. o inverno é muito mais ameno que o leste, raramente neva( 2 , 3 ou 4 vezes no inverno normal) mas… chove! Chove muito! Muita ☔️ ☔️ ☔️ ☔️ ☔️ ☔️ ☔️ ☔️ . Chove todos os dias. Mas quem mora aqui já incorporou a chuva no seu dia a dia no outono/inverno. E sabe que é até legal?

Vancouver tem um sistema de transporte público bom, mas esqueça o maravilhoso TTC de Toronto! (ver Post III deste tópico). A costa oeste nos EUA e Canadá se caracteriza por grandes espaços abertos, cidades espalhadas (“spread out cities”) e horizontais, apesar da exceção do downtown (centro).

Vancouver não escapa disso, embora seja infinitamente melhor do que a média das cidades em relação ao transporte público.

O TTC daqui se chama SKYTRAIN , uma malha ferroviária suspensa moderna e eficiente cobrindo quase 78 km.

Isso mesmo! O trem passa por cima da cidade, dando um visual futurista interessante a Vancouver (http://www.translink.ca/en).
Aqui você não terá bilheterias.

Apenas máquinas onde você compra sua passagem, que são cartões emitidos (o compass card: https://www.compasscard.ca) de acordo com a distância que você percorrerá. A princípio, o sistema de passagem por quilometragem parece um pouco confuso para alguns mas rapidinho você compreende e fica um expert.

Eles dividem a cidade por zonas (como em Londres) e você paga de acordo com as zonas que você vai. Além de pagar o Skytrain, você deve encostar o cartão (“tap the Card”) na catraca eletrônica na entrada E NA SAÍDA!

A ” gay village” no coração do West End

Se você vai ficar mais tempo, vale a pena comprar o passe mensal.

Fotos de Alberto Escosteguy e Skytrain (fonte: Skytrain)

Deixe uma resposta