Skip to main content

Planejando-se financeiramente em Vancouver

Vancouver, como já dissemos, é uma das cidades mas caras do planeta. Mas nem todos que vivem aqui são milionários. Como eles fazem para viver e se divertir aqui? É sobre isso que trata este post.
Já falamos extensamente sobre a geografia econômica da cidade, mas nāo custa lembrar que se você quiser ficar no West e no centro, prepare o bolso! Nada por menos de CAD2,800/mês será muito fácil de achar. Assim, tendo em vista EAST VAN (o leste) vamos lá:
Traga pelo menos CAD1,500 e abra IMEDIATAMENTE uma conta bancária. USE UM BANCO CANADENSE, e não estrangeiros. Isso te dará mais vantagens, tais como milhas na Air Canada a cada gasto que fizer, taxas mais baixas e ATM’s em cada esquina. JAMAIS tire dinheiro de um ATM que não seja do SEU banco, a nāo ser que você queira pagar altas taxas de “empréstimo” dos serviços do outro banco. A minha conta é no RBC (Royal Bank of Canada). As taxas sāo bem convidativas, e possuem saques ilimitados em ATM’s e é um dos únicos que possui agência nos aeroportos, o que para um viajante faz toda diferença. Outros bancos interessantes são TD Canada Trust, CIBC e Scotiabank.
Se você for estudante, em qualquer destes bancos mencionados, terá um ano livre de tarifas de manutenção da conta e um cartão de crédito com limite de CAD 1,000 sem precisar comprovar renda nenhuma. Nāo há limite de idade para se ter uma conta de estudante no Canadá. E… não, estudante de inglês do cursinho do intercâmbio não vale! Só vale ensino médio (no Canada) ou faculdade. SE VOCÊ NĀO É MUITO CONTROLADO COM SUAS FINANÇAS ABSOLUTAMENTE NÃO ACEITE O CARTÃO DE CRÉDITO DE CARA! Razāo: tudo será novo para você, que ainda não conhece como funciona a dinâmica da sociedade norte-americana e, por isso, provavelmente irá estourar o cartão. Além disso, o fato de os juros por aqui serem de 4% ou 5% AO ANO para cartão de crédito (os juros de mercado flutuam entre menos de 1% a 1% ao ano) pode fazer você não se importar muito em rolar a dívida.


Acontece que nos EUA e Canadá, não existe SPC e SERASA. Você não fica com “nome sujo“. Isso nāo existe por aqui. Todavia, eles adotam um sistema similar a suas notas na escola: quanto melhor você administra suas contas, maior a sua nota e quanto mais dívidas ou pagamentos feitos sempre no dia do vencimento, pior será sua nota. Você nunca será “reprovado” (a não ser que decrete falência pessoal) mas cada vez que quiser fazer QUALQUER COISA, tal como alugar uma casa, comprar um carro, ou as vezes até mesmo arrumar um emprego, eles vāo querer saber se você tem sido um bom aluno na escola das finanças.


Voltando ao planejamento, traga CAD1,500 no mínimo em cash. Por segurança, eu começaria com CAD3,000 mas vai de cada um. O aluguel mais barato, dividindo com um “roommate“, será de CAD600 por cabeça para um apartamento de um quarto no leste. Dois quartos, pense em CAD 800 por pessoa. No apartamento já terá fogão, geladeira e aquecimento (para o inverno).


Onde procurar aluguel? EVITE Craigslist e Kijiji ! ! Haverá muito pilantra por lá e muita gente boa. Como você não conhece nada, evite. Com o tempo, rapidinho você aprende a identifica-los. Minha sugestão é você chegar já com um quarto alugado no Airbnb por no mínimo 15 dias ou, melhor ainda, Couchsurfing. No Airbnb, muito provavelmente, se você não chegar no verāo, e disser que está procurando um lugar para ficar, a pessoa vai te propor um valor mensal e você fica por lá mesmo. Caso contrário, se inscreva nos excelentes sites https://ca.easyroommate.com ou https://www.roomster.com.


Evite hotéis em Vancouver. Sāo caríssimos! Por enquanto é isso.


Alberto Escosteguy

Que dia é hoje mesmo?

Mesmo em nossa casa há cômodos que você prefere mais que outros. O cômodo preferido da minha casa, como você já sabe, é EastVan. Cá estava eu caminhando pela Commercial Drive, aquele cheiro de maconha de sempre, os doidos dançando sem música na praça, pessoas de todas as cores, línguas, roupas (ou com bem pouco disso), aulas de yoga grátis para novos alunos, restaurantes veganos… eu estava em casa! Nada nesse mundo se compara a sua liberdade. E como você concebe a SUA liberdade, só cabe a você descobrir. Não será em um filme de cinema ou em um livro de auto-ajuda que você vai encontrar. Será dentro de você. Para mim, liberdade é estar vivo.


Desta vez, fiquei na casa de um DJ de R&B amigo meu em EastVan. Muito vanguarda e muito conservador ao mesmo tempo, casado (com mulher) e despido de absolutamente qualquer preconceito que você possa imaginar… ou não possa! Pessoa maravilhosa. Assim que eu cheguei, atordoado com o fuso horário e mudança de data, ele abre a porta da casa aos pulos (literalmente) e diz:

“Heeyyy, man!! Vai tomar banho que hoje vou tocar em uma boate e você vem! “

“ Calma! Eu nem sei que dia é hoje aqui em Vancouver!“

“ Nem eu! Vamos logo e deixa de ser viado!”

É bom estar de volta.


Alberto Escosteguy

Vancouver – East Van

Vancouver é uma cidade com muitas “cidades”.  O west end é marcado por grifes, imóveis caros, gente branca. É bonito, à beira-mar, charmoso. Mas não é essa minha praia. Eu prefiro o leste da cidade, chamado de “East Van”. Aqui mora a galera conhecida como “granola people”, isto é, gente decolada, longe da ditadura da moda, imóveis menos caros. É um lugar onde você sai de chinelo e bermuda ou de Giorgio Armani que dá no mesmo. Os moradores oferecem uma diversidade que só havia visto em Toronto.

.
Um aspecto que me conquista em Est Van são as ruas calmas, com árvores floridas, crianças brincando na rua e muita, muita, muita, muita natureza.


Alberto Escosteguy