Skip to main content

28 de Junho, Dia Mundial do Diversidade LGBTQ-A: letra A de Canadá

 

Dia 28 de junho comemora-se o dia internacional da diversidade e do orgulho LGBTQ, acrônimo para Lésbicas, Gays, Bisexuais, Transexuais, Queers e Heterosexuais Aliados. Ou seja, se você é HETERO faz parte do mundo civilizado, este também é seu dia. O Canadá oficializou a letra “A” no acrônimo, pois nem sempre é fácil ser heterosexual e Aliado à causa de uma minoria e defendé-la, se atacada. Assim, os canadenses LGBTQ reconheceram a importância e o orgulho de ser “Aliado”.

Nesta data comemora-se o chamado “Levante de Stonewall“.


Em 28 de junho de 1969, um bar em Nova York chamado Stonewall (que existe até hoje), freqüentado por gays, sofreu mais uma das costumeiras batidas da policia e várias pessoas foram presas pelo simples fato de estarem no bar “cometendo atods indecentes e contra a moral Nova Iorquina“.

Pois bem. Só que desta vez, os “infratores” resolveram reagir e se entrincheiraram no bar, nāo permitindo a policia entrar. Em uma verdadeira cena de guerra, reforços foram chamados e os freqüentadores do bar espancados.

O que a policia nāo contava era que a comunidade gay do Greenwich Village, (famoso bairro de artistas e boêmios da cidade) ao saber do ocorrido, juntou-se a seus pares feridos dentro do estabelecimento.

Aos poucos, que era uma resistência em um bar, alastrou-se para as ruas e trincheiras com sacos de cimento foram erguidas para impedir a policia de entrar no bairro. O massacre entāo tomou proporções vergonhosas e a populaçāo de nova Iorque (que elege os delegados de policia), passou a cobrar a retirada imediata dos homens armados do Greenwich.

Os protestos aumentaram. A violência também. Diante de tamanha barbárie, o governo municipal tomou para si a situaçāo e o chefe de policia foi exonerado, os gays indenizados e a governo veio a público para oficialmente se desculpar com a populaçāo em geral “tomados de vergonha“.

A partir daí, todo dia 28 de junho celebra-se o DIA DO ORGULHO LGBTQ ao redor do mundo.

A mesma situaçāo ocorreu no Canadá, em Toronto, nos anos 70, mas a revolta se deu a partir de uma batida policial em uma Sauna.

Primeiro Ministro do Canadá e filho na parada 2016

O mesmo pedido de desculpas se fez ecoar no Canadá.

Atualmente, o dia do Orgulho é uma das datas mais comemoradas em todo o Canadá, e se tornou uma festa familiar: pais com suas crianças,jovens,idosos, casais LGBTQ e heteros Aliados marcham nas paradas do orgulho em todo o país.

A police officer is sprayed by parade goers during the WorldPride Parade in Toronto, Ontario June 29, 2014. The parade, which is the culmination of WorldPride 2014, attracts over a million people. THE CANADIAN PRESS/Kevin Van Paassen

Pelo segundo ano consecutivo, o Primeiro Ministro canadense, Justin Trudeau (o homem mais importante do país) marchou na Parada de Toronto, dia 28 de junho. A data tomou tanta importância que passou-se a comemorar junho inteiro como o MES DO ORGULHO. Empresas de peso aderiram às festividades e exibem suas marcas com orgulho nas paradas no Canadá e EUA, tais como a Coca-Cola, Nke, Adidas, Facebook, Apple, Citibank, Microsoft, Starbucks, Heineken, UFC, Fairmont Hotels, Policia do Canadá, Forças Armadas canadenses e americanas (policia e FFAA desfilam uniformizadas), Greenpeace, BankBoston entre muitos outras.

Louis Sanchez, left, and Kyle Hoban kiss in front of the Stonewall Inn while watching the NYC Pride Parade in New York, Sunday, June 26, 2016. With a moment of silence followed by the roar of motorcycles, New York City’s gay pride parade kicked off Sunday, a celebration of barriers breached and a remembrance of the lives lost in the massacre at the gay nightclub in Orlando. (AP Photo/Seth Wenig)

Em Victoria, BC, a parada este ano será dia 09/julho.

Disponibilizamos fotos históricas de 28 de junho de 1969 em Nova York e da Pride deste ano em Toronto.

E para você… HAPPY PRIDE !


Alberto Escosteguy

Calgary II: Uma Cidade No Mínimo Curiosa

Calgary é no mínimo uma cidade interessante, digna de um estudo sociológico. A cidade é única de médio/grande porte no Canadá a nāo possuir um bairro LGBTQ. Inclusive, a única boate gay que existia fechou as portas ano passado. A populaçāo é predominantemente branca e conhecida por valores calcados na família branca e cristā.

.

Em contraste, seus habitantes elegeram com ampla maioria um prefeito de origem indiana, nāo-cristāo e… abertamente gay. Muito abertamente, a ponto de levar o marido a eventos oficiais e posar com o mesmo para fotos de revistas de celebridades. E os moradores adoram! Mas eles nāo pararam por aí. Eles reelegeram o prefeito. E depois de novo. E de novo!

.
A província de Alberta é conhecida por ser muito conservadora, berço do partido homônimo e de um dos Primeiros ministro mais conservadores da história do Canada, Stephen Harper. Pois bem. Há 2 anos a província, capitaneada por Calgary, elegeu em todas as esferas governamentais de uma vez só o partido mais a esquerda do Canadá: O NPD.

.
Calgary possui um dos maiores rodeios do mundo, o Stampede. Homens machos e rudes, montando cavalos, laçando bois, com cara de mau. Lugar obviamente heterosexual e homofóbico. Certo? Errado. Um dos eventos do Stampede é o … Gay Stampede! Gays montando cavalos (sem pensamentos engraçadinhos, este é um site de família por favor!), laçando bois e com caras de maus.

.
Calgary é assim. Mas nāo para por aí.

.
A Māe Natureza também gosta de brincar em Calgary. Considerada uma das cidades mais frias do mundo, com invernos chegando a assustadores -45 C, existe um fenômeno único por aqui: o chamado Chinook: no meio do inverno brutal, da noite para o dia, o sol brilha forte, o céu fica azul e… faz calor! Calor de se andar de bermuda. E no verāo, bastante quente, beirando os 40 graus, da noite para o dia, o tempo fecha, o céu fica cinza, chove e faz frio. Frio de botar luva. EM 2014, em pleno verāo, sem cerimônia e sem avisar, a neve deu as caras e uma tempestade se abateu sobre a cidade.

.
Assim é Calgary. E com tudo isso, consegue ser uma linda cidade, muito segura, tranqüila e com parques urbanos de tirar o fôlego.


Alberto Escosteguy