Skip to main content

Oh, Canada !

Este slideshow necessita de JavaScript.

Enfim, começamos nossa viagem ao sudeste asiático. Mas antes faremos um ” pit-stop” no Canadá por várias razões. Uma delas é logística. Sair de Vancouver, no Pacífico, facilita muito as coisas pois encurta em muito o tempo de vôo, é [bem] mais barato, eu adoro Vancouver e o Canadá é também minha casa. É verdade que eu também tinha assuntos pessoais para resolver.

.
O Canadá é um lugar realmente especial. Talvez seja um dos últimos países do mundo a ser totalmente pacífico, sem preconceitos em relação a orientação sexual. Inclusive, o empoderamento Trans* está já bem avançado enquanto engatinha na maior parte do planeta.

.
O país insiste em caminhar na contra-mão da tendência atual de fortalecimento de setores conservadores e de extrema-direita, como Le Pen na França, Trump nos EUA ou mesmo Bolsonaro no Brasil. O primeiro-ministro Justin Trudeau (no qual eu orgulhosamente votei) foi eleito com uma massacrante votação de mais de 70% de costa a costa a costa (leste, oeste e norte) com uma agenda muito progressiva, abrindo mais ainda o país para a imigração e refúgio.

.
Em relação à Vancouver propriamente dita (ou Vancity para os locais), é uma das cidades com maior índice de felicidade do mundo, muito verde, bastante segura e pacífica ( sem trocadilhos com sua localizaçāo geográfica).
O ritmo de vida aqui é mais relax do que no leste, em cidades como Toronto. Um exemplo foi a reação de meus amigos: em Toronto, quando disse que larguei tudo para ser blogueiro, a reação foi de espanto, seguida da pergunta: “_Mas por que?”

.
Em Vancouver, todos reagiram com um “wow ! Que maneiro ! Me conta mais! Adorei“. Isso mostra a diferença do leste para o oeste.

.
Um aspecto que gosto muito aqui são os muitos parques no meio da cidade. Essas fotos, que tirei ontem, por exemplo, sāo de um parque no meio da cidade: patos canadenses migratórios (eles chegam para procriar aqui na primavera), esquilos e gaivotas. E o mais bacana é que eles não têm medo de gente, ou seja, eles aprenderam que o ser humano nāo representa uma ameaça em Vancouver.

.
Vancouver é uma cidade grande onde as pessoas ainda se cruzam na rua e dizem “bom dia” com um sorriso. É bom estar em casa.

.
Por esse post é isso!
Welcome to Canada, eh? 🙂


Alberto Escosteguy

Próximo destino: Sudeste Asiático

,

Sairei do Rio de Janeiro, Copacabana Beach, em 24 de abril, voando para Toronto para cuidar de algumas pendências e visitar os amigos. Chego à cidade em 25/4 e no dia 01 de maio sigo para Singapura (layover de 15 horas em São Francisco – aproveitando para postar coisas legais para vocês. Já morei lá e conheço bem a cidade). No dia 03 de maio (sempre se perde um dia nesse trajeto, por causa dos fusos horários) chego a Singapura, onde passarei um mês, antes de seguir para a ilha de Bali (veja o programa da viagem) e algumas ilhas nas Filipinas.

Viagem de Toronto a Vancouver, de trem

Saímos do leste e vamos atravessar o país até a costa oeste, até chegar em Vancouver, em British Columbia.

Mas, como bom mochileiro, que tal, em vez de irmos de avião, em um voo de 5 horas que custa entre Can$400 e can$800, que tal irmos… de TREM? (http://m.viarail.ca/…/rockies-an…/toronto-vancouver-canadian )

Existe uma viagem que todo canadense sonha em fazer: atravessar o Canadá, um país de dimensões continentais, de carro, pela Trans Canadian Highway ou de trem!

Se você quiser ir de trem (como eu fiz), compre a passagem no site da Via Rail (empresa de trem do governo) ÀS TERÇAS FEIRAS, clicando no link SPECIAL OFFERS. (http://m.viarail.ca/en/fares-and-packages/special-offers)
Toda terça existem passagens de costa a costa com até 80% menos!

Você tem várias opções e preços; pode ir de ” economy”, onde vai sentado.

Para cruzar o continente, se você não tem mais 20 e poucos anos, em geral, não aconselho. Afinal, são quatro dias e tres noites de viagem!

Vá em uma cabine, onde há uma cama para você dormir (Ver fotos). Mas, se você tem disposição, vá de “economy” mesmo! Muita gente vai, sobretudo mochileiros. Alguns fazem amizade com o povo das cabines e passam a dormir lá ! Haha (cada cabine tem um beliche desmontável (os atendentes de bordo montam e desmontam, não você).

No meu trem, um mochileiro viajando sozinho embarcou solteiro e chegou namorando. Ah, essa vida de viajante ! ❤️ ❤️

As refeições são no vagão-restaurante e são muito boas! O preço é parecido com qualquer restaurante.
Espere pagar entre Can$20-can$30 por refeição. Se preferir, há lanches, por can$10-can$20.

A viagem é fascinante e vale muito a pena, pois o Canadá é um país muito bonito! Você verá florestas, pradarias, rios, lagos, montanhas, mar, neve (mesmo no verão, no pico das montanha rochosas).

Você conhecerá gente no trem de todo tipo: idosos, casais , adolescentes, crianças , gente viajando sozinha…

E a viagem não é nada monótona! Há também uma sala panorâmica no teto do trem, toda de vidro, para você tirar fotos.
Você pode sair de Montreal ou Toronto e vai até Vancouver ou ficar em qualquer cidade no caminho (a passagem é proporcional à quilometragem).

o trecho pelas Montanhas Rochosas é algo difícil de acreditar de tão lindo (ver fotos).
Se você puder, vá! Vale muito a pena!

Este slideshow necessita de JavaScript.

(Fotos: Alberto Escosteguy – arquivo pessoal)

VOLUNTARIADO NO CANADA: o bairro brasileiro em Toronto (#5)

Neste post eu trago três videos para dar vida ao que falamos sobre brasileiros em Toronto. Os 2 primeiros videos eu filmei alguns quarteirões de uma das principais ruas do bairro brasileiro/portugues: a Dundas St ( se pronuncia “dândas”).

O terceiro video é um pouco da Dundas Square no natal, bem no centro de Toronto. Espero que gostem!

1) https://youtu.be/LFVzQGLhZbA
2) https://youtu.be/SBb25p8X7cI
3) https://youtu.be/X61Zm5bvOZY


Vídeos – Arquivo pessoal de Alberto Escosteguy

O dia-a-dia no Canadá e seu custo para o mochileiro (#4)

Comparando Vancouver X Canadá

Costa Oeste: VANCOUVER

TRANSPORTE PÚBLICO

Chegamos em Vancouver! Ou ” Vancity, como é mais conhecida.

Esqueça tudo que vimos lá no leste. Bem, quase tudo. Ainda falamos inglês e ainda estamos no Canadá. Pronto, acabaram as semelhanças.

Vancouver e sua cidade vizinha, Victoria (a capital de BC, que fica em um ilha em frente a Vancity), faz muito sol no verão com dias mais longos, ☀️ ☀️ ☀️ uma cultura bem ” lay back” , ou seja: ” relax, bro… pressa pra que?” Afinal, estamos na West Coast!

Mas o inverno e o outono… bem.. o inverno é muito mais ameno que o leste, raramente neva( 2 , 3 ou 4 vezes no inverno normal) mas… chove! Chove muito! Muita ☔️ ☔️ ☔️ ☔️ ☔️ ☔️ ☔️ ☔️ . Chove todos os dias. Mas quem mora aqui já incorporou a chuva no seu dia a dia no outono/inverno. E sabe que é até legal?

Vancouver tem um sistema de transporte público bom, mas esqueça o maravilhoso TTC de Toronto! (ver Post III deste tópico). A costa oeste nos EUA e Canadá se caracteriza por grandes espaços abertos, cidades espalhadas (“spread out cities”) e horizontais, apesar da exceção do downtown (centro).

Vancouver não escapa disso, embora seja infinitamente melhor do que a média das cidades em relação ao transporte público.

O TTC daqui se chama SKYTRAIN , uma malha ferroviária suspensa moderna e eficiente cobrindo quase 78 km.

Isso mesmo! O trem passa por cima da cidade, dando um visual futurista interessante a Vancouver (http://www.translink.ca/en).
Aqui você não terá bilheterias.

Apenas máquinas onde você compra sua passagem, que são cartões emitidos (o compass card: https://www.compasscard.ca) de acordo com a distância que você percorrerá. A princípio, o sistema de passagem por quilometragem parece um pouco confuso para alguns mas rapidinho você compreende e fica um expert.

Eles dividem a cidade por zonas (como em Londres) e você paga de acordo com as zonas que você vai. Além de pagar o Skytrain, você deve encostar o cartão (“tap the Card”) na catraca eletrônica na entrada E NA SAÍDA!

A ” gay village” no coração do West End

Se você vai ficar mais tempo, vale a pena comprar o passe mensal.

Fotos de Alberto Escosteguy e Skytrain (fonte: Skytrain)