Skip to main content

Olhe Bem as Montanhas…

Exatamente como eu havia previsto no post anterior, escrevo agora no aviāo indo de Calgary para Victoria, em BC. Esta viagem nos proporciona uma paisagem única e de beleza ímpar, pois o voo sobrevoa o pico das Montanhas Rochosas. A cada estaçāo a paisagem muda completamente. A primeira vez que fiz foi no auge do inverno e as montanhas haviam se vestido de branco, rios e lagos congelados e um céu azul inspirador. Sublime! As outras vezes foram no verāo e agora na primavera. Se eu fosse sugerir a melhor época para esta viagem, nāo teria dúvidas: venha na primavera.

.

O pico das montanhas ainda estāo brancos de neve mas como o degelo está a todo vapor (sem trocadilhos haha), o verde das encostas é rasgado por filetes de rios branco semi-congelados, formando um cenário de filme. Outra vantagem é que se você voar pela Air Canada, irá em um aviāo pequeno em funçāo da curta distância. Bom para os passageiros, já que nos pontos mais altos, passamos não muito distante dos picos nevados, mas com altura totalmente segura. Vale a pena fazer esta viagem. Se você nāo quiser ir até Victoria, faça Calgary- Vancouver e terá o mesmo espetáculo.

.
Mais uma vantagem de conhecer as montanhas do oeste canadense é que a temperatura já nāo está absurdamente quente como em julho e agosto mas também nāo fará o frio absurdo do inverno, onde as temperaturas chegam facilmente a -25 C. Na primavera, nas montanhas, você ainda terá alguma neve e ao mesmo tempo desfrutará de dias indo de 5C a 20 C.

.

Se você quiser vir para esta regiāo com intençāo de participar de programas de turismo voluntário, como o Workaway ou o HelpX, a primavera é também a melhor época, pois os Hostels e hotéis estāo se preparando para o verāo e há muitas oportunidades, assim como nas fazendas e sítios, quando termina o inverno e é hora de “acordar” as plantações. Da mesma forma, a fauna local também acorda e, como está faminta, é bem mais fácil de avistar os alces, veados, jackrabbits, gansos e patos canadenses que chegam para a procriaçāo e… ursos.

Try to count the tulips in this one.

.
Por fim, a primavera, sobretudo o mês de maio, traz um presente tanto para os locais como para os turistas que rara beleza: as orquídeas da montanha e as lindas tulipas… muitas tulipas! Esta flor só “acontece” uma vez por ano e sempre no mês de maio. São lindas e vêem de todas as cores: azul, vermelho, amarelo, branco, negro e uma combinaçāo híbrida de todas essas cores. A primavera é mesmo uma festa nas montanhas canadenses


Alberto Escosteguy

Como se voluntariar no exterior: dicas importantes

Hoje eu gostaria de compartilhar com vocês este link com excelentes orientações de como obter sucesso em um pedido de voluntariado no exterior. E eu posso afirmar que elas valem muito para o Canadá!

7 coisas que você TEM QUE SABER antes de enviar uma mensagem pelo Workaway

DIÁRIO DE WORKAWAY, HISTÓRIAS

A mensagem que você manda pelo workaway pode ser a chave do sucesso em conseguir um voluntariado dos sonhos (tipo quando eu consegui trabalhar numa chocolateria numa das cidades mais lindas do Chile).

É seu primeiro contato com o host e é como um mix entre entrevista e currículo. A primeira impressão é a que fica SIM e, depois de ter feito um montão de trabalhos voluntários pelo mundo e ter recebido mais de 15 pessoas pelo workaway aqui no La Minga Hostel (e mais ou menos umas 200 mensagens de gente procurando job), resumi as principais cagadas os principais motivos para não aceitar uma pessoa como voluntária aqui.

1 – Leia com atenção o perfil do seu alvo

É o básico e vai te ajudar a se destacar. Como dona de hostel eu falo pra vocês… mais de 80% das mensagens que recebo são de pessoas que tão copiando e colando loucamente a mesma mensagem pra todos os hosts. E é fácil descobrir isso, vocês nem tem ideia quanto…

Um exemplo básico do que é isso é que uma vez me chegou uma mensagem pelo Workaway falando que a pessoa adoraria trabalhar aqui, que era encantada pela cidade e que se divertiria muito ajudando a cuidar do meu pequeno filho. Oi? Que filho, gente?! Andei procriando e não sei?!

Não sejam essas pessoas, por favor.

Eu contei um pouco das minhas experiências em Workaway nesse post aqui, já leu?

2 – Identifique os pontos em comum

Normalmente os hosts escrevem um pouco da história do negócio, deles próprios e das motivações para estar no Workaway… Veja com o que você se identifica e explore um pouco isso.

No perfil do La Minga Hostel no Workaway está bem claro que somos um casal brasileiro-chileno – acho que é a primeira coisa que está escrita por lá. Se vem mensagem de brasileiro escrito em alguma coisa que não seja português eu já fico com um pé atrás… tipo, pra que escrever em espanhol se a pessoa é do Brasil? Tem que citar o BR em algum momento senão eu nem respondo (ou respondo grossa… sim, isso já aconteceu algumas vezes, rs).

Dois brasileiros queridíssimos que me ajudaram muito no hostel 🙂

3 – Fale das suas motivações em ir para essa cidade/região

E se não tiver nada em especial, fale também. Mas aquela googleada básica pra saber os atrativos da cidade já ajuda. E também te ajuda a programar os dias livres e não se perder só trabalhando e não aproveitando todas as experiências que você pode ter.

4 – Seja claro com as suas intenções e expectativas

Se você precisa de internet boa pra trabalhar nas horas livres, se é vegano ou alérgico a alguma comida em especial, se espera que todas as refeições estejam incluídas, se prefere trabalhar 8 horas por dia pra ter mais dias livres… Esse é o momento!

Não espere pra falar disso quando chegar que você pode se decepcionar…

5 – Conte um pouco sobre você (a única parte ctrl c/ctrl v permitida)

O que te levou para a estrada, há quanto tempo está viajando, o que mais gosta, do que sente falta, as experiências prévias em workaway… Tudo isso ajuda a construir um panorama legal e ajuda a ‘convencer’ o anfitrião que você é a pessoa ideal pro voluntariado.


Use os nossos parceiros para viajar tranquilo e ajudar o OMMDA:

BookingReservando com esse link aqui da Booking, você não pagará nada a mais por isso e nos ajuda (e muito) a manter o blog!

Anonymous-aiga-first-aid-bg-300px A Real Seguros é um comparador de Seguros Viagens e com o nosso link você já ganha 10% de desconto em qualquer compra!


 

6 – Se você já tiver planos para a viagem, conte ao host…

Amiguinhos, as datas são MUITO IMPORTANTE para qualquer voluntariado. Se for hostel então, mais ainda!

Se você tem datas ‘chave’ no seu roteiro, sempre deixe claro. Se você tem data pra chegar e pra voltar, escreva com detalhe. E se você não tem… deixe claro isso também. Um ‘quero ficar até quando eu cansar’ é melhor do que uma mensagem completamente aberta.

7 – Sinceridade!

Em hipótese NENHUMA dê aquele miguézinho pra tentar conseguir uma vaga. Se você só sabe falar ‘hola, como te llamas?’ não significa que você sabe falar espanhol, ok?

Seja sincero com as coisas que você sabe e com o que você está disposto a fazer. Se tem nojinho de limpar banheiro, não adianta aceitar um job que tenha que fazer limpeza, né?

Já tive um voluntário que tinha escrito que queria viver em Chiloé, que tinha adorado a ilha e que queria voluntariar aqui por um mês e que poderia fazer qualquer trabalho… No fim, quando deixei a pessoa no turno da manhã, que é basicamente preparar o café da manhã e passar aspirador na casa… eu chegava e ele não tinha feito nada! Cheguei a falar duas vezes sobre a limpeza e ele não melhorava =/ No final, tive que pedir pra ele seguir viagem porque não tava dando certo e ele me falou que não se sentia bem fazendo limpeza, já que era professor e muito qualificado pra fazer um serviço tão simples! oO Nem falei nada e mandei ele ir pastar procurar um voluntariado que tivesse mais a ver com ele. E eu, com meu diploma de engenharia sigo fazendo faxina todo santo dia nesse hostel… Sem reclamar! 😉

Espero que as dicas ajudem vocês a conseguir muitos e muitos trabalhos voluntários pelo mundo! =) E se tiver sugestões pra complementar a lista, COMENTE!

E seguindo as dicas, tenho certeza que vão conseguir os melhores jobs! 🙂